Notas baixas no boletim? Confira dicas para ajudar seu filho a progredir nos estudos

Saiba o que fazer para ajudar seu filho a progredir nos estudos

Depois de um longo período sem aulas presenciais devido à pandemia do Coronavírus, a rotina escolar já está ajustada. A retomada e o fortalecimento do vínculo entre os alunos e os profissionais de educação está evoluindo cada vez mais.  Mas, como se não bastasse o desafio que foi enfrentado com a pandemia, outro cenário anda preocupando alunos e principalmente os pais: as notas baixas nos boletins. Para mostrar que os pais ou responsáveis não estão sozinhos, o Colégio GGE traz algumas dicas de como ajudar os filhos a progredirem nos estudos e melhorarem no rendimento escolar.

Um boletim com notas vermelhas, logo no primeiro semestre, afeta a autoestima e autoconfiança de qualquer estudante. No entanto, é necessário compreender que há diversos fatores que podem contribuir para isso, como de ordem física, emocional e psicológica.

1. Encarar o processo de aprendizagem como uma etapa importante para o futuro

Fatores internos e externos são importantes para o aluno alcançar um bom rendimento escolar. Entretanto, o envolvimento do aluno no processo de aprendizagem é primordial. Para a psicóloga Luciana Rios, do Serviço de Orientação Educacional e Psicológica (SOEP) do Colégio GGE, os pais ou responsáveis têm um papel fundamental no sucesso desse processo, sendo uma rede de apoio e incentivo, compreendendo a importância de uma educação de qualidade e, sobretudo, sabendo que isso vai além das boas notas no boletim.

“A motivação para o estudo requer uma compreensão do aluno de que o seu processo de aprendizagem não é uma obrigação, mas uma etapa importante de um plano futuro que necessita desse percurso para ser concretizado”, esclarece Rios. “Encontrar um propósito na vida é o que nos move a buscar nosso desenvolvimento”, garante.

2. Oferecer o suporte emocional que o aluno precisa

Segundo a psicóloga, deve-se salientar que cada estudante possui seu ritmo de aprendizagem e assimilação e, por isso, os pais que possuem mais de um filho devem, além de apoiá-los de maneira igual – evitando comparações entre eles – reconhecer e entender como os filhos aprendem e evoluem nesse processo e dar o suporte que cada um precisa, de forma independente e pessoal. Esse apoio emocional vindo de casa é muito importante para a construção da autoconfiança do aluno que, consequentemente, apresentará bons resultados pedagógicos.

3. Estabelecer uma rotina de estudos com metas a serem alcançadas

Algumas orientações são de grande valia para o apoio dos pais no processo de aprendizagem dos seus filhos, tais como: estabelecer uma rotina; definir metas e reconhecer e reforçar as conquistas alcançadas, por menores que sejam. Por fim, além do apoio emocional, deve ser oferecido um ambiente silencioso, bem iluminado e arejado que favoreça a concentração do aluno e o permita executar o estudo ativo em casa.

4. Identificar pontos que precisam ser mais trabalhados pelo aluno

É de grande importância identificar os motivos do baixo desempenho do aluno. Através do V4 os pais podem acompanhar seu histórico no seu processo escolar, como participação nas aulas, comportamento em sala, execução das atividades e faltas.

“Assim, assumir a responsabilização da nota é um passo importante para reconhecer as necessidades que precisam ser sanadas e comparecer aos Plantões Pedagógicos permite que os pais conversem com professores, coordenação pedagógica e SOEP, onde juntos podem construir uma estratégia para o resgate pedagógico desse aluno”, orienta Luciana Rios.

5. Priorizar o estudo diário também em casa

Uma das estratégias mais eficazes, se não a mais eficaz, para recuperar as notas vermelhas no boletim é estabelecer uma rotina para o estudo ativo em casa. Deve-se criar o hábito do estudo diário, dando prioridade principalmente aos conteúdos dados naquele dia, ou seja, todas as matérias estudadas na sala de aula, devem ser revisadas no mesmo dia que foram lecionadas através de leitura, resumo e exercícios de fixação. Dessa forma, permite que o aluno anote suas dúvidas e as tire com o professor na sua próxima aula, assim ele não arrasta suas dificuldades até a semana de prova.

6. Oferecer uma rede eficiente de apoio

Se ainda assim o aluno continua tirando notas baixas, segundo a psicóloga, é considerável procurar uma ajuda psicopedagógica e psicológica para afastar qualquer diagnóstico que possa interferir no seu processo de aprendizagem. Ademais, é importante salientar que não existe fórmula mágica para fazer os filhos estudarem, mas incentivá-los, oferecendo uma rede de apoio sempre o possibilitará de colher bons frutos.

Notícias Relacionadas

0 respostas

Deixe uma Resposta

Deseja deixar seu comentário?
Comente e participe! Sua opinião é muito importante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.