Lista de espera do SiSU inscreve até o dia 23 de abril

O prazo para os estudantes que não foram aprovados nas duas opções de curso do Sistema de Seleção Unificada (SiSU) se inscreverem na lista de espera termina nesta sexta-feira, dia 23. O participante que não manifestar interesse em participar do remanejamento ficará de fora da disputa pelas vagas remanescentes que sobraram após a primeira matrícula dos aprovados no listão, que foi divulgado no dia 16 de abril.

O supervisor pedagógico do Colégio GGE, José Veiga Neto, orienta que os estudantes fiquem atentos à confirmação da inscrição na lista de espera. “É importante não deixar para acessar o site do SiSU na última hora, porque sempre pode haver um problema de conexão ou instabilidade devido à procura. É preciso se certificar de que sua inscrição foi mesmo realizada. Então, após concluir o processo, tem que aguardar o sistema emitir a mensagem de confirmação”, alerta.

Ao se inscrever na lista de espera, o vestibulando deve indicar em qual das graduações deseja continuar concorrendo a uma vaga, pois ele não poderá mais concorrer nos dois cursos que se candidatou anteriormente. A partir do dia 27 de abril, os resultados das convocatórias para os remanejamentos devem estar disponíveis nos sites das universidades. A matrícula dos aprovados deve ocorrer de 19 a 23 de abril.

Principais mudanças no SiSU 2021

O prazo para a escolha das duas opções de curso pelo SiSU terminou no dia 14 de abril, depois da prorrogação do prazo inicial, que seria no dia 09 de abril, e da mudança das notas de corte anunciadas pelo Ministério da Educação (MEC). Porém, não houve mudanças nas condições para participar da lista de espera

Com a mudança, os dois cursos selecionados pelo estudante são considerados no processo, é como se o mesmo candidato ocupasse, temporariamente, duas vagas na seleção. Quando o candidato é classificado na primeira opção de curso, ele automaticamente some da lista com os inscritos na segunda opção, o que, consequentemente, faz aumentar a nota de corte daqueles que colocaram o mesmo curso como primeira opção. Essa saída faz com que quem estava em posições inferiores acabe subindo na classificação e possa conquistar uma vaga.

A nota de corte se trata de uma parcial, que ajuda a determinar qual é a menor nota necessária para o estudante conseguir ingressar no curso, por isso é atualizada constantemente, sendo necessário que o candidato acompanhe as alterações no sistema, para não acabar sendo prejudicado pelas parciais. Qualquer pessoa que fez o Exame Nacional do Ensino Médio e não zerou a redação pode participar do SiSU.

Lei também:
Enem 2020: O risco de escolher o curso errado só porque ‘a nota deu’

Notícias Relacionadas

0 respostas

Deixe uma Resposta

Deseja deixar seu comentário?
Comente e participe! Sua opinião é muito importante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.