Gamificação como reforço positivo no aprendizado escolar

Aplicado da maneira correta, o uso de jogos pode ser um grande aliado dos educadores e da família. Inclusive, em tempos de ensino híbrido

A cada dia que passa, os processos de gamificação se tornam cada vez mais presentes na vida das pessoas. E quando se trata de educação, o uso desses mecanismos são desenvolvidos com frequência, através de jogos e dinâmicas, que servem como incentivo e motivação. Desde o seu surgimento, os jogos causam atração na maioria das pessoas, sem falar no encantamento especial que tem sob as crianças e adolescentes. Através dessas atividades estimuladas pela escola, é possível fazer com que os pequenos compreendam o comportamento social, ocasionando a interação uns com os outros, além de ensinar a enfrentarem desafios.

Embora seja um conceito criado recentemente, esse mecanismo é utilizado há muito tempo como ferramenta de incentivo nas escolas. A exemplo disso, são as famosas estrelinhas que as crianças recebiam como forma de recompensa por terem feito uma atividade com sucesso, ou por bom comportamento. Na atualidade, com os avanços tecnológicos constantes que vivenciamos, esses jogos também passaram por adaptações tecnológicas e conseguem ser ainda mais atrativos e fáceis de serem aplicados ao ambiente de ensino.

As possibilidades são infinitas e os benefícios são verdadeiros. Tanto que muitas escolas já contam com seus modelos próprios de games, que já fazem parte do cotidiano dos alunos. Pensando em introduzir essa modalidade no ambiente acadêmico dos jovens, aqui no Colégio GGE, foi criado o Dream Game, um programa de jogos educativos, utilizado para que os alunos pudessem testar os conhecimentos adquiridos nas aulas, além de ganhar recompensas reais. A ideia foi do sócio-diretor da escola, Herbetes de Hollanda, inspirado pelos bitcoins, as famosas moedas do mundo virtual.

De acordo com Herbetes, o nome do aplicativo foi escolhido em referência à missão do Colégio GGE, que tem como principal objetivo ajudar os alunos na construção de seus sonhos.

“A ideia de criar o Dream Game veio de oferecer uma inovação tecnológica, que contasse com os principais valores da vida escolar, que é estudo e comportamento. Através do aplicativo, os estudantes podem fortalecer esses preceitos, recebem recompensas por bom comportamento e, de forma saudável, são estimulados a serem mais competitivos.” explica o diretor do GGE.

Ao baixar o Dream Game, os estudantes têm acesso a conteúdos de competências tratadas nos vestibulares. Com atividades desenvolvidas nas áreas de linguagem, ciências humanas, ciências da natureza e matemática. Quando respondidas corretamente, o aluno recebe uma moeda chamada braincoin, e junto das moedas heartcoins, concedidas pelos professores e equipe pedagógica pelo bom comportamento em sala de aula, podem ser trocadas por prêmios de verdade na lojinha virtual do aplicativo. Os brindes vão desde lanches até aparelhos eletrônicos.

Não há como negar que as novas gerações já nascem com uma maior proximidade com os meios digitais. Com a pandemia, o uso de mídias digitais entre as crianças se fez ainda mais presente. Além de necessidade, devido ao distanciamento social e as aulas remotas, também é fortemente utilizada como forma de entretenimento, já que brincar nas ruas não é mais aconselhável. A proposta da gamificação como reforço do ensino é aproveitar essa familiaridade, para fazer com que os alunos aprendam enquanto se divertem. Com isso, o processo de aprendizagem se torna mais atrativo, e pode causar um impacto positivo no desenvolvimento intelectual dos jovens.

Através do uso de tecnologias no ambiente escolar, desenvolvido através de jogos digitais, também é possível estimular o interesse dos alunos pela metodologia de ensino das escolas.

“Quando bem utilizada, a internet tem seu lado de contribuição positiva. Pois, nem tudo que é interativo necessariamente é educacional, quem deve dar esse sentido é o educador que, quando preparado para fazer essa mediação, consegue utilizar esses recursos para incentivar os alunos, além de manter seu papel de intermediador e formador de conhecimento.” comenta Tayguara Velozo, gestor pedagógico do Colégio GGE.

Para conhecer mais sobre o nosso projeto de gamificação, o Dream Game, dê play no vídeo!

Notícias Relacionadas

0 respostas

Deixe uma Resposta

Deseja deixar seu comentário?
Comente e participe! Sua opinião é muito importante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.