Exercícios físicos são estratégicos para potencializar o aprendizado

A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda a prática de exercícios por, pelo menos, 30 minutos todos os dias e a orientação pode e deve ser mantida durante o processo de preparação para as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). São muitos os benefícios ligados às atividades físicas que farão muita diferença no processo de preparação e execução das provas, que este ano acontecem nos dias 3 e 10 de novembro.

Segundo o coordenador de Educação Física e Esportes do Colégio GGE, Davy Daher, o aumento da capacidade de memorização e concentraçãoo os principais benefícios para o aluno no período de estudos e realização das provas, mantendo a calma e o foco.

“Através da atividade física, temos a diminuição do stress, pois substâncias que causam o relaxamento e sensações de prazer são liberadas em nosso corpo. Melhora também o controle da ansiedade e da capacidade respiratória, e a respiração é uma ótima forma de estimulaçãodo cérebro, aumentando sua oxigenação. E um corpo exercitado e, consequentemente, relaxado fornece uma melhoria na qualidade do sono, o que influencia diretamente no rendimento nos estudos”, ressalta Daher.

O coordenador ressalta ainda o ganho relacionado à postura: no período preparatório e nos dias da prova do Enem, os alunos passarão por longos períodos em uma mesma posição, e corpos fracos e mal estruturados tendem a ficar mais cansados, o que pode afetar a ansiedade e a concentração. Para esses momentos, inclusive, indicamos que a cada 40 minutos em média, o aluno possa se levantar, alongar-se, caminhar um pouco, para que possa gerar um estímulo e despertar o corpo e a mente para a atividade que está executando”, ensina.

Escolas de referência recomendam as atividades físicas na rotina dos estudantes na preparação para ingresso nas melhores universidades do país. “Assim como a leitura cria novas sinapses, exercícios criam estímulos cognitivos e físicos. De forma prática, o lançamento de uma bola é a aplicação de uma força, há relação com a física e facilita o aprendizado porque o cérebro consegue entender melhor porque já presenciou o ato”, continua Daher.

Esportes na rotina sempre

A Educação Física e outras atividades esportivas estão inclusas na rotina escolar para que o aluno GGE tenha acesso a hábitos saudáveis e à aplicação de regras na prática, além do aprimoramento da coordenação motora. “Temos o cuidado de ir além de passar o conteúdo, mas proporcionar que ele seja vivenciado. Faz parte da modalidade o cuidado com a observação. E esporte ensina a disciplina, a escuta do professor, a execução daquilo que foi orientado, a compreensão. Tudo converge para a sala de aula”, detalha Daher.

O coordenador reforça a importância de aderir aos exercícios físicos desde cedo como um caminho certo para a saúde do corpo e da mente, desenvolvimento das competências motoras e qualidade de vida. “A prática esportiva é um momento de escuta, de prática. Não é dar a bola aos meninos e deixar eles à vontade. A instrução é essencial. E, sim, é muito importante que se comece cedo. Falamos muito sobre a memória do movimento, a prática tende a voltar com mais facilidade, o corpo responde melhor ao estímulo”.

Fonte: Vestibular NE10.

Aproveite e veja também

0 respostas

Deixe uma Resposta

Deseja deixar seu comentário?
Comente e participe! Sua opinião é muito importante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.