O sono é essencial para o desempenho das atividades diárias, para a promoção da saúde e da boa qualidade de vida. Quem tem um bebê ou uma criança em casa sabe que uma rotina de sono saudável é importante para toda a família e, portanto, deve ser estabelecida desde cedo. Mas, além da soneca da noite, os cochilos durante o dia também são fundamentais para o desenvolvimento na infância.

Até por volta dos 4 anos de idade, as crianças devem dormir durante o período diurno. Segundo o Dr. Thiago Gara, pediatra do Hospital e Maternidade São Luiz Anália Franco e São Caetano (SP), através do comportamento da criança é possível avaliar se é o momento certo de abolir as sonecas. O número de horas de sono noturno, irritabilidade e dificuldades de concentração são os principais “termômetros”.

De acordo com os especialistas, as sonecas fazem descansar, consequentemente as crianças ficam menos irritadas e tudo melhora. Ajudam até no momento da alimentação, porque uma criança cansada e nervosa não consegue se alimenta bem. Se o tempo de sono necessário não for respeitado, alguns problemas podem ocorrer, como dificuldade de concentração, prejuízo ao desenvolvimento cognitivo, queda do aproveitamento escolar e irritabilidade. Além disso, a falta de sono adequado afeta a memória da criança e o bem-estar dos pais e da família.

Não estabelecer uma rotina desde o início é o principal erro dos pais. Por isso, os especialistas dão algumas dicas para tornar o momento mais fácil e tranquilo:

– Estabeleça rotinas durante todo o dia: hora das refeições, hora de brincar, hora de dormir e hora de acordar;

– Realize atividades calmas e agradáveis antes de dormir, como ler um livro ou fazer uma brincadeira menos agitada;

– Faça com que a criança tenha algum objeto que relacione ao momento do sono;

– Mantenha as luzes apagadas ou deixe o abajur ligado com alguma lâmpada bem fraca.

Rotina de sono em adolescentes:

Os adolescentes tendem a exibir horários tardios e irregulares de sono ao longo da semana, reduzindo a duração e consequentemente prejudicando a qualidade do sono noturno.

Diferentes fatores determinam as características do sono em adolescentes: mudanças orgânicas durante a puberdade, alterações na esfera psicossocial, demandas relacionadas às atividades escolares e extraescolares e hábitos de vida dos adolescentes. Nesta fase da vida, há uma crescente busca pela identidade e pela independência em relação à família, concomitante ao interesse e estabelecimento de novas relações interpessoais.

Tendo em vista o fato de que a adolescência é uma época decisiva na construção de condutas favoráveis ou desfavoráveis à saúde, há crescente demanda por estratégias de intervenção. Nessa perspectiva, o ambiente familiar é um espaço chave ao desenvolvimento do autocuidado.

De acordo com a organização americana National Sleep Foundation, as horas de sono recomendadas variam, para cada idade, da seguinte forma:

– 0 a 3 meses: 14h a 17h por dia

– 4 a 11 meses: 12h a 15h por dia

– 1 a 2 anos: 9h a 16h por dia

– 3 a 5 anos: 10h a 13h por dia

– 6-13 anos: o aconselhável é dormir entre 9 e 11 horas.

–  14-17anos: Devem dormir em torno de 10 horas por dia.

– 18-25 anos: 7-9 horas por dia. Não devem dormir menos de 6 horas ou mais do que 10 ou 11 horas.

– 26-64 anos: O ideal é dormir entre 7 e 9 horas, embora muitos não consigam.

– 65 anos ou mais: o mais saudável é dormir 7 a 8 horas por dia.

Uso de eletrônicos e o sono nos adolescentes:

O tempo dedicado a aparelhos como smartphones e computadores pode estar tomando as horas de sono ou interferindo no sistema nervoso dos jovens. Estudos com adolescentes que faziam uso por mais de 4 horas por dia tinham cerca de 49% maior risco de demorar mais de 60 minutos para pegar no sono. Na média, os jovens disseram que precisam de 8 a 9 horas de sono para se sentirem descansados. No entanto, aqueles que passavam mais de duas horas por dia conversando online tinham três vezes mais probabilidade de dormir menos de cinco horas, assim como aqueles que ficaram mais de 4 horas diante de qualquer tela.

Recomendações

– Limite o uso de mídia infantil na hora anterior à hora de dormir;

– Desligue todos os dispositivos de mídia eletrônica, incluindo o seu na hora de dormir, e deixe-os em uma localização fora dos quartos. Lembre-se: os mais jovens copiam o comportamento dos mais velhos. Remova, se possível, todos os meios eletrônicos do seu quarto e do quarto de seu filho, incluindo TVs, videogames, computadores, tablets e telefones celulares;

– Converse sobre o assunto. Nada mais importante do que criar alguma consciência acerca de nosso comportamento. A tecnologia, portanto, pode estar comprometendo o seu sono e o sono de seus filhos.

Texto adaptado pelo SOEP

4 respostas
    • Colégio GGE says:

      Olá, Maria! Ficamos felizes pelo seu feedback! Acompanhe nossos canais, pois em breve teremos mais conteúdos! 😀

      Responder
    • Colégio GGE says:

      Obrigado pelo seu feedback, Karina! Acompanhe nossos canais, pois em breve teremos mais conteúdos! 🙂

      Responder

Deixe uma Resposta

Deseja deixar seu comentário?
Comente e participe! Sua opinião é muito importante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.