Educação nutricional contribui para um processo de aprendizado mais eficaz

Bons hábitos e variedade alimentar iniciados na infância, com o apoio da escola, tendem a se prolongar por toda a vida

Maria Clara, 6 anos, era bastante seletiva para comer. Recusava as frutas, não conseguia comer carne cortada em pedacinhos e nem aceitava raízes. A mãe, Marcela Machado, até insistia muito para que a menina experimentasse novos sabores, mas a relutância sempre foi grande. Hoje, Clara ampliou suas “aventuras gastronômicas” com uma mãozinha da escola, que valoriza a importância da boa alimentação como aliada no processo de aprendizagem.

Algumas escolas já incorporaram a educação nutricional na grade curricular. No Colégio GGE, por exemplo, há diferentes projetos e disciplinas que orientam sobre a importância da alimentação saudável e da formação de bons hábitos nos alunos. Embora focado na Educação Infantil e nos primeiros anos do Ensino Fundamental, esse cuidado também está voltado aos mais velhos.

A filosofia do GGE é preparar o aluno para a vida e a alimentação é um dos pilares  essenciais para o futuro intelectual e físico. Temos o cuidado em garantir que nossos alunos recebam suporte nutricional, tanto voltado para aulas regulares de educação nutricional, quanto na elaboração, preparo e distribuição de lanches saudáveis. Crianças que recebem orientações sobre alimentos saudáveis e que têm contato com experiências nutricionais variadas desde o pré-escolar se tornam adultos saudáveis”, diz a nutricionista do GGE, Nancy Pernambuco.

O SOEP [Setor de Orientação Educacional e Psicológica] participa ativamente da construção e orientação de estudos juntamente com os alunos e famílias, e reforça como um cardápio equilibrado traz diversos benefícios, tanto para o aspecto físico quanto para o mental. Além de ter mais disposição e energia, uma pessoa que pratica a alimentação saudável é menos suscetível a ter algumas doenças. Nessa perspectiva, torna-se um hábito elementar para o desenvolvimento de práticas mais saudáveis de vida, já que influencia o crescimento e o desempenho cognitivo na idade escolar”, completa a gestora do Ensino Fundamental 2 do GGE Boa Viagem, Nathalia Figueiredo.

Nancy explica que, durante a adolescência, há um momento de vulnerabilidade, com mudanças de hábitos influenciados pelo meio socioeconômico e pela mídia.

Podemos perceber que todas as fases têm sua especificidade em relação à importância de uma nutrição bem orientada e acompanhada, tendo sempre como objetivo maior auxiliar no crescimento e no desenvolvimento adequados dos nossos alunos, promover saúde e bem estar e formar bons hábitos alimentares por toda vida”.

Clara e as frutas

Na fase pré-escolar, as crianças descobrem um mundo de possibilidades, com cores, sabores e texturas, abrindo as portas para a construção de hábitos alimentares saudáveis. “A fase escolar é um momento de transição, independência e descobertas alimentares, todas ações e processos educacionais voltados para a alimentação saudável nessa fase são determinantes para se criar e manter os bons hábitos”, explica Nancy Pernambuco.

O bom da educação nutricional no GGE é que Nancy consegue fazer com que as crianças experimentem outras coisas. Em grupo, elas dão mais vazão à curiosidade quando veem os amigos comendo”, conta Marcela Machado, mãe de Maria Clara, aluna do Infantil 5.

Marcela conta que Clara, quando pequena, comia de tudo, mas começou a ser tão seletiva até que o cardápio de frutas passou a ser apenas banana. “Como Nancy tem jeito, conta histórias, eles ficam estimulados. Certo vez, ofereci macaxeira para Clara e ela aceitou dizendo: vou experimentar, mas vamos gravar um vídeo para mostrar a tia Nancy”, narra Marcela. Clara confirma que o cardápio ficou mais diverso. “Hoje eu como uva, maçã e melancia também”, diz a menina.

Fonte: NE10

Dicas de alimentação para cada fase

Colégio GGE desenvolveu o e-book “Dicas de Alimentação para cada fase de seu filho”, recheado de informações úteis sobre o tema e disponível para todos, com download gratuito no AcervoGGE. O e-book apresenta ainda dicas de lanches saudáveis, que garantem uma dieta balanceada para os estudantes, sem perder a parte divertida da refeição dos intervalos. Pode parecer pouca coisa, mas esse lanche corresponde a até 15% de todo o valor nutricional da criança e do adolescente. Por isso, todo cuidado é pouco.

Notícias Relacionadas

0 respostas

Deixe uma Resposta

Deseja deixar seu comentário?
Comente e participe! Sua opinião é muito importante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.