Dicas de lancheiras saudáveis para o volta às aulas

“É muito difícil mandar um lanche saudável, dá muito trabalho”. Você já deve ter ouvido esta frase. São ponderações feitas diariamente ao prepararmos a lancheira das crianças. Mas será que é mesmo difícil? A resposta é: não! Muitas combinações são rápidas e práticas. Basta um pouco de informação. O princípio básico é que alimentação escolar deve proporcionar equilíbrio entre os nutrientes, evitando o excesso de gorduras, de sal e de açúcar.

Em primeiro lugar, os pais devem levar em conta o período em que a criança estuda (manhã ou tarde) e a refeição que fez antes de ir à escola (café da manhã ou almoço). Assim, terá um noção dos alimentos que a criança precisa para o lanche. Na hora do planejamento da lancheira, os pais precisam sempre procurar mandar um produto de cada grupo alimentar: Uma fonte de proteína ou lácteo (leite, iogurte, queijo), uma fruta ou legume in natura (pelas fontes de vitaminas, fibras e minerais) e um carboidrato para fornecer energia (pães e cereais), além de 1 bebida para hidratar (água, água de coco ou suco natural).

“Escolha alimentos que a criança goste e esteja acostumada a comer, fazendo com que a lancheira seja uma extensão da alimentação de casa. Muitas vezes, os pais mandam maçã ou banana por conta da praticidade e as crianças enjoam. Uva, morango, manga, melão ou melancia picados, em potes vedados, ajudam a diversificar o cardápio e são ótimas opções”, orienta a professora de Educação Nutricional do GGE e consultora de qualidade da rede Appetite (cantina interna das unidades GGE), Renata Freire.

Os sanduíches também são muito pedidos pelas crianças. E, neste caso, patês são ótimos recheios. Você pode prepará-los usando ricota, queijo tipo cottage ou cream-cheese como base. Basta colocar no processador com seus ingredientes favoritos. “Se colocados em um pote fechado na geladeira, duram quatro ou cinco dias, ou seja, rendem mais de uma lancheira. Para levar os lanches recheados à escola, embrulhe-os em papel-alumínio ou papel-filme, que ajudam a conservar o sabor”, explica Renata Freire.

Segundo a especialista, outra dica importante é variar o cardápio da lancheira semanalmente, evitando a monotonia alimentar. Para isso, é preciso considerar a idade do seu filho (cada faixa etária tem necessidades nutricionais e calóricas diferentes), possíveis alergias alimentares e intensidade de atividades físicas. “O ideal é planejar os lanches da semana. Assim, é possível providenciar os ingredientes com antecedência e, caso seja necessário cozinhar algo, como os bolos, por exemplo, pode ser feito no final de semana. Os sucos também podem ser feitos e congelados, facilitando na correria da semana”, diz.

Uma opção para envolver a criança neste processo evitando rejeições dos alimentos, é convidá-la para ajudar na elaboração do cardápio, o que inclui a ida ao supermercado. Essa atitude vai incentivá-lo a consumir o que levou para a escola. “Os pais precisam ter consciência de que a alimentação deve ser o mais saudável possível, mas, ao mesmo tempo, têm de considerar o gosto da criança”, ressalta Renata Freire.

Outra opção para os pais, principalmente os que tem menos tempo, é a aquisição de lanches na cantina da escola. Na Appetite, cantina parceira do Colégio GGE, a proposta é a oferta de lanches saudáveis, com a inclusão de uma bebida à base de fruta ou uma bebida láctea, em conjunto com uma preparação composta por carboidrato e proteína e uma porção de fruta ou sobremesa à base de fruta.

Para as turmas do Ensino Fundamental 1, várias opções de lanches compõem o cardápio em um buffet pensado para essa faixa etária, que já tem suas preferências, mas deve fazer escolhas dentro de um leque determinado de alternativas saudáveis. O cardápio do buffet saudável para os alunos é composto por alimentos regionais, como o cuscuz, tapioca e sopa, e também alimentos em que as crianças possuem mais adesão, porém de forma mais atrativa incluindo muitas vezes os tubérculos em sua composição, como a empada e coxinha com massa de batata doce, pastel com massa de macaxeira, brownie de beterraba com cacau, bolo de cenoura, etc.

Já para o Ensino Fundamental 2 e Ensino Médio, a cantina oferece o self-service por quilo no café da manhã à base de comida regional, almoço e jantar e mais de 35 opções de pratos à la carte a preço fixo no almoço, incluindo pratos de saladas. Além disso, existem várias opções de lanches rápidos também com opções saudáveis como tapiocas de sabores variados, crepiocas, omeletes, sanduíches naturais, sobremesas de frutas, bebidas de frutas e água de coco.

Seja qual for a opção dos pais, um detalhe não pode ser deixado de lado: a cultura da boa alimentação vem de casa. “Não adianta os pais acharem que as crianças vão gostar de comer lanches saudáveis na escola se eles se alimentam mal em casa. Os adultos devem dar o exemplo”, enfatiza Renata. A mudança na alimentação é gradual mas pode – e deve – acontecer.

Gostou? Então, confira a seguir algumas receitas para você preparar lancheiras saudáveis para o volta às aulas de seus filhos:

Tapioca com queijo:

Pão saudável de aveia

Notícias relacionadas:

0 respostas

Deixe uma Resposta

Deseja deixar seu comentário?
Comente e participe! Sua opinião é muito importante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.