Dicas de jogos educativos para diferentes idades

O isolamento social imposto pelo combate à Covid-19 acarretou em uma mudança brusca na rotina e limitou os estímulos educativos. Com isso, uma corrente que já existia no universo pedagógico ganhou força: a metodologia ativa. Este processo tem como principal característica a inserção do aluno como agente responsável pelo aprender. E o brincar é o grande caminho que o educador tem para chegar à aprendizagem. Mas, você sabe qual a brincadeira é ideal para a faixa etária do seu filho? Tanto no ambiente escolar quanto em casa, as atividades precisam ser pensadas de acordo com a necessidade da idade.

De acordo com Nathalia Figueiredo, gestora do Ensino Fundamental 2 do GGE Boa Viagem, os jogos podem garantir evoluções significativas de aprendizagem favorecendo o desenvolvimento cognitivo e social da criança.

Se forem grupo, por exemplo, eles desenvolvem a solidariedade e a cooperação. Através das brincadeiras, eles aprendem a criar, a respeitar e a seguir as regras do convívio social. Para os que têm dificuldade, os conteúdos podem instigar a aprender de maneira significativa, prazerosa e lúdica. Por meio da ludicidade, aprendem a ganhar, perder, respeitar ordem na fila, aceitar frustração e expressar emoções. A ludicidade é experiência vivenciada que nos dá prazer ao executá-la, por isso é importante incluir o lúdico em sala e no dia a dia com os alunos”, explica.

E não é só para as crianças que os jogos são importantes. Atividades com desafios e competições são também importantes para os alunos do Ensino Médio. Neste caso, o maior benefício é que essas atividades motivam o jovem a aprender. São ferramentas que irão contextualizar o aprendizado fechando o ciclo de metodologia ativa.

Nesta fase, os jogos trazem a dinâmica da resolução de problemas. O professor pode propor atividades mais desafiadoras, pode problematizar conteúdos e buscar dos alunos as respostas para isso através de uma dinâmica, pode envolver a família nas atividades e, sobretudo, tirar o peso que alguns conteúdos possuem. Muitas vezes, as aulas têm carga teórica pesada, o que deixa o assunto chato, mas quando usamos da gamificação fazemos com que aluno ganhe protagonismo no aprendizado. Ele vai estudar, vai procurar saber, porque vai motivá-lo, vai ajuda-lo a olhar o mundo com outros olhos”, afirma o gestor de Ensino Médio do GGE Boa Viagem, Glaumo de Sá Leitão.

Quer saber mais sobre como os jogos educativos podem auxiliar o seu filho? Preparamos um e-book com dicas e informações exclusivas. É só baixar!

Notícias relacionadas:

0 respostas

Deixe uma Resposta

Deseja deixar seu comentário?
Comente e participe! Sua opinião é muito importante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.