Curta e objetiva, prova de inglês do Enem é aliada do fera bem preparado

A prova “fácil” – assim, com aspas – não deve ser desculpas para descansar. O fera precisa lembrar que todo ponto é válido na corrida pela vaga na universidade e que a amigável prova de Inglês, com cinco questões, deve ser uma aliada.

O professor de Língua Inglesa do Colégio GGE, Hudson Ribeiro, explica que a prova do Enem só tem olhos para a interpretação de textos. Então, a dica é muita leitura e a construção de um “dicionário pessoal” que ajude o aluno no acréscimo ao seu vocabulário.

“O nível é relativamente fácil, nunca caiu um texto realmente difícil. Então, o aluno que tem um conhecimento razoável de Língua Inglesa consegue fechar a prova numa boa”, garante o mestre. Nos bastidores, os professores até queriam que a banca exigisse mais conhecimentos desta disciplina, mas enquanto o pedido não é atendido, sorte do fera que pode garantir cinco acertos “fáceis” – de novo, com aspas.

Hudson diz ainda que os textos trabalhados nas salas de aula do GGE têm a mesma linha de raciocínio do Enem, e traz recortes de revistas, trechos de músicas e de filmes. Tudo para explorar o vocabulário. “Em sala de aula, vemos questões gramaticais, até porque o SSA (Sistema Seriado de Avaliação) exige”, afirma o professor.

Agora, com a palavra, professor Hudson Ribeiro:

0 respostas

Deixe uma Resposta

Deseja deixar seu comentário?
Comente e participe! Sua opinião é muito importante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Aproveite e veja também