Como o diálogo entre pais e filhos pode contribuir no combate à pandemia

Durante a pandemia, este diálogo é de extrema importância para explicar, de maneira mais didática, aos filhos sobre a doença e, principalmente, sobre os cuidados para evitar o contágio.

A confiança e o diálogo são alguns dos principais componentes para uma boa relação entre pais e filhos. Ao estabelecermos uma conversa em família, conhecemos as necessidades, os gostos, os desejos, os medos e abrimos espaço para uma intimidade mútua.

O Colégio GGE, que sempre tratou esta aliança – escola, pais e filhos – com muita importância, ressaltou os benefícios dos pais explicarem aos filhos sobre o assunto, de acordo com cada faixa etária.

“O papel da família é orientar, conversar com seus filhos para esclarecer tudo sobre o momento que estamos vivendo, como também as normas de conduta necessárias para evitar o contágio e conviver no cenário atual. O ponto principal dos pais é explicar sobre o uso contínuo da máscara, o distanciamento físico e lavar as mãos de forma constante com água e sabão ou higienizar com álcool em gel. Deixando claro os benefícios de cumprir estas regras e o que pode ocorrer para seu filho, ou o colega, se esses cuidados não forem cumpridos”, informou o gestor pedagógico Tayguara Velozo.

O GGE também desenvolveu um protocolo de convívio social durante o período de aulas presenciais, que abrange todos os setores da escola, com o objetivo de manter este ambiente bastante seguro aos estudantes. De acordo com o gestor pedagógico, “é importante que os pais e responsáveis expliquem todo o protocolo e discipline os seus filhos a seguirem da melhor forma”.

Fora do ambiente escolar, a preocupação aumenta, pois os jovens de maior idade estão na fase de querer sair para eventos, bares e casa de amigos, podendo colocar em risco o convívio com os pais e pessoas mais velhas dentro de casa, como também trazer o vírus para a escola.

“É importante que os pais conscientizem seus filhos que o momento não é favorável para socializações fora da escola, pois as aglomerações no final de semana estão em alta, aumentando bastante o risco de contágio. Claro que é necessário que crianças e jovens tenham um momento de lazer, mas que os pais possam criar atividades alternativas seguras, pelo menos, durante este período mais crítico”, enfatizou o Dr. Filipe Prohaska, médico infectologista do Infecto Associados Recife, que participou do comitê de criação do protocolo de retomada e guia sanitário de saúde do Colégio GGE.

Vale ressaltar que exemplo vem de dentro de casa e, se os filhos observarem a conduta positiva dos pais em relação aos cuidados de prevenção à Covid-19, além do diálogo sobre o tema, naturalmente seguirão seus passos e vão aprender na teoria e, melhor, na prática.

Notícias Relacionadas

0 respostas

Deixe uma Resposta

Deseja deixar seu comentário?
Comente e participe! Sua opinião é muito importante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.