Colégio GGE incentiva a convivência ética e a empatia na escola para combater o bullying

Projetos incentivam os alunos a lidarem com as diferenças através do trabalho em grupo e promoção do respeito.

Um assunto muito falado nos últimos tempos, porém que passou décadas sem ser discutido nas escolas, é o bullying. Esse comportamento nocivo de ameaça, intimidação ou humilhação se apresenta como um impasse no ambiente escolar se não for tratado de forma apropriada.

Conforme uma das psicólogas responsáveis pelo projeto anti-bullying do Colégio GGE, Milena Lucena, a convivência ética, a construção da empatia e o incentivo ao respeito pelo espaço do outro são estratégias essenciais para evitar um ambiente hostil entre os alunos.

A profissional explica que a convivência entre crianças e jovens foi perdida durante a pandemia por conta do ensino remoto. Além disso, o isolamento fez com que os alunos se distanciassem das regras essenciais para uma dinâmica adequada em sala de aula.  Por essa razão, muitos estudantes retornaram presencialmente às escolas com dificuldades na socialização.

“A gente passou muito tempo sem ficar frustrado porque o recreio acabou, sem levar reclamação porque estava conversando fora da hora, sem ficar chateado porque o resultado do jogo não saiu como gostaríamos. A gente ficou muito solto em relação à regulação”, explica Milena.

GGE tem programa específico que facilita a convivência entre alunos

O Colégio GGE entende que o espaço da escola é perfeito para exercer no aluno a negociação com o outro. Assim, aprendem a ganhar, a perder e a conviver. Criado pelo Serviço de Orientação Educacional e Psicológica (SOEP), em parceria com a coordenação pedagógica e corpo docente, o Programa “GGE Contra o Bullying” acontece desde 2017 e tem impactado o ambiente educacional com resultados bastante satisfatórios.

“Neste ano, os alunos construíram um fanzine, que é uma cartilha com experiências pessoais. Sobre como a gente vê as pessoas, como a gente pode ver o mundo em nossa volta, como a gente pode respeitar o outro, quais são as  características diferentes entre todos, por exemplo”, comenta Milena.

Falar sobre o bullying também é importante para encarar o assunto, não tratar como tabu, entender o conceito e quais mudanças comportamentais são afloradas quando ele acontece.

O “GGE Contra o Bullying” tem ações o ano todo, como apresentações de teatro e realizações de palestras com temas que abordam a convivência em sociedade, a importância do respeito e reflexões acerca da diversidade humana. As palestras também explicam as consequências físicas e emocionais, e também informam quanto aos aspectos jurídicos do bullying.

Milena afirma que, falando sobre o assunto, alunos, professores, gestores e famílias podem aprender a preveni-lo e tratá-lo.

“Não desenvolvemos empatia quando vivemos num contexto em que somos apenas servidos ou convivemos com pessoas iguais. Sem confronto com uma outra realidade”, explica.

Outro projeto do GGE que ajuda no desenvolvimento da empatia é o Grupo Semear, formado por crianças e adolescentes do 6º ano do Ensino Fundamental 2 ao 3º ano do Ensino Médio. Os alunos são escolhidos por meio de inscrições. Recebem orientações e participam de ações que ajudam no desenvolvimento de características socioemocionais como liderança, criatividade e persuasão. Uma das atividades do grupo, por exemplo, é organizar doações para instituições de caridade.

Dessa forma, a escola atua como um facilitador e mediador: os alunos são aqueles responsáveis pelo andamento dos projetos e, assim, devem aprender a trabalhar juntos e sem conflitos.

Além disso, o SOEP auxilia também de forma mais pessoal por meio de  atendimentos psicológicos individuais, suporte às famílias, aos professores, elaboração de projetos, acompanhamento de processos inclusivos e acompanhamento pedagógico dos alunos.

“A gente incentiva os alunos a serem protagonistas das suas próprias histórias, de tudo que diz respeito ao seu desenvolvimento pedagógico”, disse Milena.

Unidade em João Pessoa já está aberta à visitação

A equipe de matrículas do Colégio GGE vivenciou treinamento intenso e está pronta para receber, de forma acolhedora, novos alunos e seus responsáveis na unidade João Pessoa. Interessados em conhecer mais sobre o projeto pedagógico do GGE podem visitar a nova unidade, que está aberta para atendimento de segunda a sexta-feira, das 7h às 17h.

A rede educacional finca as raízes na capital paraibana oferecendo um projeto educacional completo, da Educação Infantil ao Ensino Médio.

Com entrega programada para novembro de 2022, a nova unidade GGE em João Pessoa tem um planejamento específico para oferecer conforto e bem-estar para estudantes e colaboradores. O prédio está situado em localização privilegiada no bairro de Miramar, na rua Orlando Soares de Oliveira, 36.

A estrutura física contará com cerca de 5.500 m² de área construída e uma área verde com aproximadamente 2.800 m². Além disso, haverá acessos distintos para facilitar o fluxo de entrada e saída dos alunos, mais de 45 salas (entre salas de aula, laboratórios, espaços multidisciplinares, salas Maker e STEAM), quadra poliesportiva, quadra pequena, parque molhado infantil, auditório, espaços exclusivos para cada segmento de ensino, estacionamento e muito mais.

Mais Informações

Site: gge.com.br/joaopessoa
Telefone: (83) 3142-0081

Notícias Relacionadas

0 respostas

Deixe uma Resposta

Deseja deixar seu comentário?
Comente e participe! Sua opinião é muito importante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.