Alunos desenvolvem seus projetos de vida em programa escolar

O programa tem como objetivo promover o autoconhecimento, para posteriormente traçar o que desejam alcançar e como farão para atingir esse objetivo.

Faz algum tempo que a escola deixou de ser um ambiente voltado apenas ao saber. Atualmente, além das disciplinas tradicionais, desenvolver características socioemocionais e aprender a construir um projeto de vida também passaram a ser componentes curriculares obrigatórios, segundo a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) e o Plano Nacional de Educação (PNE). A elaboração deste projeto, no contexto escolar, promove a descoberta e valorização das individualidades, necessidades e expectativas da vida dos estudantes ao trilhar suas trajetórias.

Desde pequeno, o indivíduo é estimulado a idealizar seu futuro em todas as fases de sua vida:  o que será quando crescer; com que idade pretende se casar; quantos filhos terá; entre outras perguntas. Entretanto, em nenhum momento existia uma preparação ou desenvolvimento de algumas características deste indivíduo para realização destas perguntas.

Com base nesses fundamentos, o GGE criou o Programa de Educação Socioemocional, conhecida como Trilha Socioemocional, onde contempla o desenvolvimento do projeto de vida. O programa tem como objetivo promover o autoconhecimento, suas principais competências, habilidades e a realidade que o cerca, para posteriormente traçar o que desejam alcançar e como farão para atingir esse objetivo.

“A trilha socioemocional do GGE vem desde a Educação Infantil até o Ensino Médio e tem como objetivo inicial, já que percorre uma jornada de várias idades, apresentar aos alunos as emoções, os sentimentos, discutir e refletir sobre estas emoções e conduzir os estudantes a identificar suas ações e reações. Desta forma, a gente consegue desenvolver o autoconhecimento em cada estudante e o gerenciamento das suas emoções e aspirações, dando suporte aos aspectos socioemocionais de cada um, fortalecendo sua autoestima e confiança para ir em busca de seus objetivos, colocando-o como protagonista da sua própria história”, explicou o gestor pedagógico do GGE, Tayguara Velozo.

O trabalho é realizado através de material didático, em sala de aula, de textos, atividades, conteúdos audiovisuais e também com realizações de palestras, oficinas e workshops. A elaboração de um projeto de vida auxilia a promover o autoconhecimento, trabalhar metas, no ambiente escolar, contribuir para a tomada de decisões, de acordo com cada etapa da vida, buscando uma satisfação pessoal de acordo com os planos que cada estudante possui para o futuro profissional, porém com embasamento.

“Nós do GGE trabalhamos cinco macro competências (autoconhecimento, inteligência emocional, nossas conexões, compromisso social e futuro e carreira), estimulando os jovens a praticarem esta aprendizagem ao longo da vida e a enxergarem significado em cada etapa de desenvolvimento, seja pessoal, social, emocional e profissional, para que, através deste amadurecimento, nossos alunos possam refletir sobre si mesmos, reconhecer suas potencialidades ou limitações, desenvolver conexões positivas, vivenciem relacionamentos confiáveis, além de identificar qual a escolha profissional que eles se identificam e o que fazer para alcançar o sucesso nessa busca”, completou Pedro Simas, responsável pelo projeto no GGE.

Aprender a projetar o futuro desde cedo, iniciando com aspectos socioemocionais, é muito importante, pois quanto mais profunda é a compreensão sobre questões essenciais de autoconhecimento e expectativas, muito mais significativo e estimulante será o projeto construído.

Notícias Relacionadas

0 respostas

Deixe uma Resposta

Deseja deixar seu comentário?
Comente e participe! Sua opinião é muito importante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.