Colégio GGE – Recife-PE

Home  »   Artigos  »  Pais precisam saber  »  Detalhe

Enfrentando o período de estresse no pré-vestibular

lado_1O vestibular é um dos pontos mais marcantes da vida de um jovem. É o momento em que muitos de nós escolhemos a carreira que vamos seguir e dedicar grande parte de nossas vidas. E quanto mais próxima a data da temida prova do vestibular, ou do Enem, mais vemos os estudantes debruçados sobre livros, nervosos, ansiosos e cada vez mais inseguros. Neste período de preparação, não são poucos os casos em que escola e família identificam estudantes agressivos, angustiados ou deprimidos, com algum distúrbio de humor ou também de sono.

Especialistas apontam que em uma prova, 60% do desempenho do aluno depende do seu estado emocional, e apenas 40% está relacionado ao conteúdo estudado. E acontece que essa maratona de estudos se torna tão intensa e estressante, que o aluno muitas vezes se esquece de trabalhar a sua Inteligência Emocional.

O estresse é uma reação normal para pessoas de todas as idades. A causa é o instinto do corpo para proteger-se de uma pressão emocional ou física, de extremo perigo.

Os principais sintomas do estresse são:

  • Respiração rápida e curta e batimentos cardíacos acelerados
  • Ombros, pescoço e maxilar tensos
  • Cansaço crônico e dificuldade para dormir
  • Distúrbio do apetite para mais ou menos
  • Dificuldade para se concentrar e controlar as emoções
  • Irritabilidade e mau humor

De acordo com Sofia Karnakis, psicóloga comportamental, além da exigência de se fazer a escolha profissional tão cedo, existe pressão dos pais, do cursinho, competição dentro e fora da escola. Expectativa e ambição por êxito social e financeiro também são comuns. Afinal de contas, “a que grupo vou pertencer?” É nesse momento que começa a formação de uma identidade.

Saiba como evitar o estresse na fase pré-vestibular

Esta responsabilidade pode também ser supervalorizada pela ansiedade dos pais ou expectativa do filho em relação à aceitação da família. Alguns jovens ainda elegem a profissão seguindo um desejo antigo e, às vezes, frustrado dos seus genitores. Nesse caso, a angústia pode ser maior porque o adolescente vai aos poucos percebendo que não tem vocação para aquilo, mas precisa levar o sonho do outro adiante.

Os motivos para este comportamento, para esta necessidade de aprovação e orgulho da família, são muitos. Pode ser devida uma baixa autoestima e acaba sacrificando algo que gosta muito, ou ainda para chamar a atenção, é que sinalizam os especialistas. Em alguns casos, a falta de tempo dos pais pode fazer com que os jovens se reprimam e se fechem mais.

Motivos para estressar 

A adolescência já é uma fase estressante por natureza. A turbulência hormonal, por si só, causa sono, fome e muitas mudanças corporais. O momento também é de despertar para interesses sexuais e de identidade, que causam conflitos internos e externos. Com o entendimento da consciência corporal desta fase e a incorporação de hábitos saudáveis, tanto de alimentação quanto de descanso, são imprescindíveis para um bom rendimento escolar. O sono é muito importante para a absorção de conteúdo, desenvolvimento da memória e do aprendizado. Ele só será satisfatório quando for relaxante, sem resquícios de preocupação.

Organização é essencial para evitar o estresse nos estudos

De acordo com especialistas, em um sono leve, há cerca de 10% de aproveitamento e retenção de conhecimento nos processos de memória, enquanto em um sono tranquilo o percentual chega a 40%. Hábitos como dormir com a televisão ligada e acessar computador e celular antes de dormir, por exemplo, também prejudicam o objetivo principal deste momento, que é de “recarregar a bateria”.

A falta de sono altera o humor, o comportamento e o aprendizado do jovem, além de baixar as defesas imunológicas do seu corpo, visto que na presença de luz a produção de melatonina (um neuro-hormônio que regula o sono) é bloqueada, já que a secreção dessa substância é quase exclusivamente determinada por estruturas fotossensíveis, principalmente à noite.
Como aliviar o estresse

No ano pré-vestibular, organização é fundamental como:

  • É preciso determinar horário de estudo;
  • A prática de atividade física e também de relaxamento. O esporte é essencial para oxigenar o corpo, aliviar a tensão e descarregar energia;
  • Ter uma boa qualidade do sono;
  • Manter alimentação balanceada e saudável;
  • Algum momento de diversão entre amigos;
  • Em alguns casos há indicação para o acompanhamento terapêutico durante esse período, pois facilita o autoconhecimento e dá segurança para escolha profissional.

O papel da família no período pré-vestibular

Outro detalhe muito importante é o apoio incondicional da família, esclarecido com uma conversa sincera entre pais e filhos, para que enxerguem juntos qual opção o adolescente quer fazer e que pode ser para vida inteira. O apoio real não se resume a palavras de incentivo, mas à promoção de ajuda e atitudes que motivem o vestibulando.
É comum nesta fase os adolescentes deixarem de confiar nos pais diante de tantas promessas não cumpridas. Neste sentido, é preciso parceria e planejamento de metas razoáveis de participação de toda a família, para que enfrentem o ano juntos. Fazendo reforços positivos pelo empenho como forma de motivar o estudante durante todo o processo.

Portanto, a habilidade em lidar com o estresse no período que antecede o vestibular, pode ser elemento importante para o sucesso profissional.

Texto adaptado por Sandra Sales – SOEP Colégio GGE – Unidade Boa Viagem

Enviar um comentário